Donata Meirelles, Cauã Reymond e Kate Moss comparecem ao Baile da Amfar

Presente no Brasil há quase dez anos, a Amfar é uma instituição sem fins lucrativos que atua em todo o mundo apoiando pesquisas para a cura da Aids. Anualmente ela promove no país seu baile de gala para angariar fundos para os projetos e reúnem vários famosos. Acompanhe

O Inspiration Gala São Paulo quarta edição foi um dos mais expressivos em volume de arrecadações. Foi realizado um leilão com obras de arte e experiências exclusivas que arrecadou cerca de 3 milhões de dólares para os projetos apoiados pela instituição.

A noite de gala foi realizada na mansão do empresário e filantropo Dinho Diniz, que abriu as portas de sua casa para o baile. Entre os famosos presentes Donata Meirelles, o esposo Nizan Guanaes, Adriane Galisteu, Sabrina Sato, Kate Moss, Lea T, Naomi Campbell, Cauã Reymond, Fernanda Tavares, Sharon Stone, que chegou escoltada por muitos seguranças e etc.

O item mais caro do leilão, um quadro do artista Vik Muniz foi vendido por 120 mil dólares para a apresentadora Sabrina Sato. Donata Meirelles também ajudou a causa e adquiriu um item por 50 mil dólares. Os dois itens estavam entre os que foram arrematados pelo maior valor. Parte do que foi arrecadado foi destinado ao instituto Viva Cazuza.

A sétima edição, realizada em 2017 foi uma das mais agitadas e bonitas. Na ocasião, o artista plástico Vik Muniz foi homenageado por suas contribuições com a instituição. Muniz já doou várias obras para serem leiloadas, gerando mais de 400 mil dólares em lances para os projetos apoiados pela Amfar. O artista descreveu o reconhecimento como uma grande honra.

Muitos artistas compareceram a noite de gala, com destaque para o casal Donata Meirelles e Nizan Guanaes, Marina Ruy Barbosa, Fernanda Paes Leme, Anna Fasano, Isabella Santoni, Lea T, Marina Ruy Barbosa, Luciana Gimenez, Lucas Jagger, Celina Locks, Carolina Ferraz e muitos outros.

A abertura da festa foi feita por Katie Holmes e Felipe Diniz, que juntos deram boas vindas aos presentes, agradeceram o empenho dos apoiadores da festa e patrocinadores. Katie solicitou a presença do CEO da Amfar Kevin Robert Frost, falou sobre a iniciativa “Contagem regressiva para a cura da Aids”.

Kevin apresentou os números do projeto, que repassou mais de 40 milhões de subsídios e verba para o apoio de pesquisas em muitas frentes diferentes. Ao todo 150 pesquisadores e 55 instituições (em sua maioria hospitais e universidades) foram beneficiados em 10 países diferentes.

O evento ainda contou com atrações musicais. A modelo Lea T chamou para o palco Preta Gil que cantou Filho do Arco-Íris, composição de Nizan Guanaes, que vai destinar a renda dos direitos autorais para a ong. O segundo show da noite foi de Anitta, que colocou todos para dançar com seus sucessos.

O leiloeiro da noite foi o ator norte-americano Harry Winston. Os itens de maior valor de arremate foram:

Quadro de Vik Muniz leiloado por 135 mil dólares pelo ex-jogador de futebol Ronaldo Fenômeno;

Quadro dos irmãos Otavio e Gustavo Pandolfo, arrematado por 60 mil dólares;

Convite para o castelo de Buckingham na Inglaterra, incluindo um lugar próximo a Rainha Elizabeth durante a procissão da família real britânica. A experiência foi arrematada por 50 mil dólares;

Retrato feito por Mert & Marcus arrematado por 70 mil dólares por Sabrina Sato. O vencedor vai posar juntamente com Kim Kardashian em um hotel cinco estrelas.

Viagem incluindo estadia para Riviera Francesa. Também estão inclusos um par de ingressos para o Festival de Cinema de Cannes, para Grand Prix de Fórmula 1 de Mônaco e convites para festas exclusivas promovidas pela Amfar.

A festa foi produzida pela Josh Wood Productions e na ocasião foram arrecadados mais de 1,3 milhões de dólares destinados aos projetos apoiados pela Amfar.

A Amfar

A Amfar – Fundação para a Pesquisa da AIDS é uma organização não governamental sem fins lucrativos que promove pesquisas para a cura, prevenção e tratamento da Aids. A instituição é uma das mais atuantes no mundo, concedendo apoio a projetos e políticas públicas, além da integração de soropositivos.

Fundada em 1985 em Nova York pela dra Mathilde Krim, o doutor Joseph Sonnabend e o ativista Michael Callen, contudo a instituição já atuava desde 1983 com o nome AMF – Médica da AIDS (AMF), idealizada por Mathilde. O intuito era criar mecanismos que reduzissem o preconceito e demais estigmas sobre o HIV.

Desde que foi criada, a instituição já destinou mais de 400 milhões de dólares para o fomento de pesquisas em vários países. Ela é co-responsável por muitas descobertas em relação ao tratamento e mudanças de posicionamentos em relação ao vírus HIV, em especial na década de 80 incentivando a aprovação de tratamentos, drogas e políticas como um todo.

Atualmente conta com três sedes, duas nos Estados Unidos (Nova York e Washington) e uma na Tailândia, na cidade de Bangkok.

Projeção feita pelo Itaú para PIB da economia brasileira recua para 1%

Nas projeções anunciadas pelo Itaú, o PIB (Produto Interno Bruto) deverá apresentar um crescimento ainda menor neste ano. A projeção para o PIB do país foi corrigida pelo banco para apenas 1%, sendo que a projeção anterior era de um crescimento de 1,3%. Ambos os resultados mostram uma desaceleração na economia do país. No ano passado, as projeções do Itaú lançadas neste mesmo período eram de um crescimento de 1,1%, ou seja, neste ano até mesmo as projeções são de crescimento mais lento.

Neste primeiro trimestre, as estimativas do banco são de que o país apresentou um recuo de 0,2% na economia geral. Anteriormente as novas notícias divulgadas pelo banco, a previsão era de um recuo de 0,1%.

O economista-chefe do Itaú que assinou o relatório realizado pelo banco, Mario Mesquita, ainda informou sobre as novas projeções: “A produção industrial contribuiu significativamente para a desaceleração no crescimento do PIB, considerando o recuo apresentado de 1,3% em fevereiro”. Mesquita ainda completou dizendo: “Além disso, o mês de março foi fortemente marcado pela queda na criação de empregos e o mês de abril não se mostrou favorável para a recuperação da confiança do empresário, o que mostra um cenário bastante ruim para a economia do país”.

Ainda sobre as projeções, o Itaú divulgou em seu relatório trimestral uma nova projeção para o PIB do ano que vem, que foi reduzida para 2%. Anteriormente a essa divulgação, a projeção para 2020 era de 2,5%.

Esses e outros indicadores econômicos tem oferecido um cenário bastante ruim para a economia brasileira. É por isso que analistas tem alterado projeções de crescimento do PIB deste ano. Antes do Itaú, o Bradesco também divulgou um novo relatório apontando revisões para o crescimento do PIB. No caso do Bradesco, a projeção foi estimada em 1,1%.

Já o relatório Focus, divulgado no dia 13 de maio de 2019 pelo Banco Central do Brasil, apontou um recuo um pouco menor do que as projeções realizadas pelos dois bancos, indo de 1,49% para uma estimativa de 1,45% de crescimento para o PIB deste ano. De acordo com os dados já levantados pelos economistas do Banco Central, essa é a 11ª vez que o relatório Focus aponta uma queda no crescimento do PIB.

Produção industrial brasileira registra queda de 1,3% em março de 2019

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou no dia 3 de maio de 2019 que a produção industrial do Brasil apresentou uma queda de 1,3% em março deste ano. A queda foi registrada através de uma comparação com o mês de fevereiro, período em que foi registrado um crescimento de 0,6%. De acordo com as notícias informadas pelo instituto, esse novo resultado contribui para a queda acumulada de 2,2% ao ano para o setor industrial.

Este é o pior resultado em comparações mensais desde o mês de setembro de 2018, quando o IBGE registrou uma queda na produção industrial de 2,1% em todo o país. Já na comparação com o ano passado, março deste ano apresentou uma redução de 6,1% na produção industrial. Essa queda comparada entre os anos só é menor da que foi registrada em maio de 2018 quando comparado com maio de 2017, onde houve uma redução de 6,3%.

Os dados divulgados pelo IBGE mostram um cenário para a produção industrial ainda pior do que já era esperado por especialistas. A Reuters e outros diversos especialistas estimada uma queda de 0,7% quando comparado março com fevereiro. Na comparação anual, era esperado uma queda de 4,6%. Ou seja, os números reais ultrapassaram as projeções proporcionando um recuo muito maior do que o esperado.

Considerando apenas o acumulado dos últimos 12 meses, a produção industrial tem queda acumulada de 0,1%, sendo que este resultado é o primeiro registro de queda desde o mês de agosto de 2017, período em que o setor registrou queda de 0,1% no acumulado dos 12 meses. Esses dados mostram o quanto a economia do país está fraca e caminha em um ritmo muito mais lento.

Depois de uma recuperação expressiva no ano passado, a produção industrial apresentou um ritmo mais lento a partir de julho de 2018, e até o momento a economia deste setor tem apresentado perda de dinamismo. Os resultados de março mostram que o setor industrial do país ainda está 17,6% abaixo do patamar mais alto já registrado, que ocorreu em maio de 2011.

Por que escrever um post longo?

A duração de um artigo para publicar no blog? Resposta usual: depende. Há postagens que precisam de espaço para definir cuidadosamente o tópico e outras que podem ser esgotadas em poucas linhas.

O comprimento não é um fator discriminatório se eu não considerar o contexto. Escrevo um longo post e obtenho zero resultados, no dia seguinte publico um pensamento de 300 palavras e destruo a internet. O post dedicado ao Moncler me fez ganhar 50 mil visitas em um dia (além de vários links) e é miserável.

Um artigo deve ser longo o suficiente para fornecer ao leitor todas as informações necessárias. Uma postagem de Seth Godin que tem poucas palavras pode ter os mesmos resultados de um tutorial do Moz: elas atendem necessidades diferentes, em ambos os casos elas são conteúdo de qualidade para os leitores.

Mas por que escrever um post longo? Existe alguma razão particular que deveria me empurrar para essa solução? Há algumas pesquisas que devem responder a essa pergunta.

Posicionamento no Google – De acordo com o CoSchedule, o conteúdo longo é melhor posicionado. O Google sabe a necessidade de as pessoas obterem respostas imediatas, mas entende que precisamos ir mais fundo. Veja o diagrama: os primeiros 5 resultados têm uma média de 2.000 palavras, imediatamente depois daqueles com uma média de 1.400.

Posts longos estão no topo da lista. Mas tenha cuidado: os conteúdos mais longos não são necessariamente os primeiros e não são garantia de posicionamento. Ainda na busca pelo CoSchedule, conteúdos com mais de 2.000 palavras foram posicionados no topo apenas para duas palavras-chave.

Assim, pelo menos para este estudo, é errado falar sobre a correlação entre o conteúdo longo e o posicionamento de notícias: há outros fatores a serem considerados. Como, por exemplo, autoridade.

A autoridade de um domínio em um determinado setor tem um papel decisivo. A duração de um conteúdo é um fator importante, mas não é sinônimo de posicionamento. Não é suficiente escrever muito para estar lá. Em todo caso, sugiro aprofundar: é o post perfeito curto ou longo?

Compartilhamentos e links – Agora é Neil Patel quem está dando força aos conteúdos encorpados. De acordo com sua pesquisa, de fato, há uma ligação entre o comprimento de posts e o número de ações. Ele pegou mais de 300 posts em seu blog e os dividiu em dois grupos: mais e menos de 1.500 palavras.

Felipe Montoro Jens reporta maiores detalhes acerca da criação da ferrovia brasileira Ferrogrão

Em meados de outubro de 2017 o órgão responsável por transportes terrestres no Brasil, ANTT, emitiu uma nota oficial onde constavam detalhes acerca da construção da EF-170. Apesar de ser apenas um projeto por enquanto, esta ferrovia já é chamada por populares como “Ferrogrão”, informa o especialista em projetos de infraestrutura, Felipe Montoro Jens.

Para se ter ideia do porte que a rodovia terá, é importante destacar que esta abrangerá duas regiões do país: a Centro-oeste e a Norte. Isso ocorrerá em razão da Ferrogrão passar tanto pelo estado do Pará, quanto pelo do Matogrosso, contemplando respetivamente as cidades de Muritiba e Sinop. Os trâmites para a concretização do projeto se darão por meio de ações envolvendo leilões.

Pela natureza do empreendimento, a concessão será adotada considerando-se um grande período de tempo. Felipe Montoro Jens reporta que esta será autorizada por um prazo mínimo de mais de seis décadas. Ele esclarece que sairá vencedor o consórcio que conseguir outorgar o melhor valor aos cofres públicos.

Apesar da futura concessionária escolhida ter a obrigação de construir completamente a ferrovia, seu trabalho não parará por aí. Segundo pontua Felipe Montoro Jens, esta mesma empresa deverá atender várias outras demandas relacionadas à Ferrogrão. Desse modo, após construi-la, todos os procedimentos de operação serão de incumbência da companhia escolhida, além de questões consideradas estruturais.

O valor que será investido para a construção da ferrovia será de mais de 12 bilhões de reais. Esse montante, entretanto, não será exclusivamente empregado nas obras da Ferrogrão. Felipe Montoro Jens noticia que outras construções sairão do papel, uma vez que a quantia refere-se a um programa governamental que tem por objetivo expandir o volume de exportações através do transporte ferroviário.

Assim sendo, a principal meta do programa é aumentar o fluxo de circulação de mercadorias por meio do Arco Norte. O projeto também discorre sobre a forma como a ferrovia será capitalizada. Segundo o documento, isto ocorrerá de forma contínua, já que o dinheiro para manutenção da mesma virá por meio do uso da própria linha ferroviária, finaliza Felipe Montoro Jens.

Leia também: https://maringa.odiario.com/politica/2019/01/conheca-com-felipe-montoro-jens-os-vencedores-do-premio-ppp-awards-2018-revelados-em-dezembro/2540975/

Redação ética: etapas básicas

Bom trabalhar no mundo dos copywriting. Você é um escritor, mas não um simples escrevinhador: mova as massas com um título, aumente as conversões de um projeto mudando o assunto da newsletter.

Claro, essa é a ideia compartilhada. Todo mundo acredita que este é o mundo do copywriter. E todo mundo vê essa figura profissional como uma espécie de feiticeiro, um encantador de serpentes, um hipnotizador capaz de deixar Giucas Casella com inveja. O redator usa palavras para explorar a escuridão psicológica.

Além do fato de que o mundo da redação convincente é muito bem conhecido, não há técnicas obscuras: prova social, o princípio da escassez, benefícios, uso de números para comunicar a confiabilidade.

Você tem que abraçar o caminho de copywriting ético. Essa é uma escrita que explora os pontos fortes, apontando para o objetivo (conversões).

Você deve respeitar os leitores, concorda? Perfeito (eu acho que você disse sim), então vamos entrar em alguns pontos dedicados à redação ética: como escrever para as pessoas que você ama.

Testemunho – Esse é um testemunho para confirmar a qualidade de seu produto ou serviço. Os depoimentos acionam o mecanismo da prova social: acompanhar a massa e as opiniões daqueles que fazem uma escolha pública.

Acima de tudo, use um texto real e objetivo sem restrições. Normalmente, os depoimentos nascem graças a um pedido, mas você nunca deve insistir em testemunhos que sigam seus critérios. Deixe o depoimento falar naturalmente: não influencie. E acima de tudo, não modifique o texto.

Números – Os números são fundamentais, especialmente quando você os usa para comunicar confiabilidade e precisão. Eles funcionam bem com estatísticas, aqui está um exemplo: “73% dos usuários do Facebook clicam nos links”. A porcentagem comunica que existe um estudo na base, um suporte científico. Tão confiável.

Usar os números significa conhecer os números, contar ao artigo como eles foram coletados e em que ano se referem. Mas acima de tudo o que é a amostra examinada. Omitir, por exemplo, que 73% seja destinado a usuários em 2011 significa levar o leitor para um passeio.

Título das notícias – Aqui você toca a atenção do leitor nas redes sociais e uma boa porcentagem de cliques. Então você tem que trabalhar em um bom título. Mas acima de tudo, em um título justo e verdadeiro, ligado sem comprometer o conteúdo da página.

Palavras para evitar no título

Ao escrever seu título, você sempre deve considerar uma série de etapas que podem fazer a diferença. Por exemplo, quais são os termos que podem causar problemas?

Você sabe que o título efetivo é decisivo na economia de um post. O título representa a isca que atrai o leitor. Você não pode ficar sem um bom título de notícias. E você também sabe que existem várias palavras para evitar nas manchetes.

Isso é verdade se você deseja alcançar o sucesso: seus melhores itens precisam de uma consideração cuidadosa para capturar a atenção (e os cliques) de seu público.

Também porque o título, no mundo dos blogs, se transforma em uma tag de título. Essa é a sequência de texto que o Google avalia cuidadosamente para definir o posicionamento de uma página, mas que se torna fundamental em termos de cópia persuasiva.

A importância de um bom título – A tag de título é chamada no sna e na mídia social. São duas situações em que as pessoas escolhem o conteúdo para ler, linkar, comentar e compartilhar.

Aqui você tem que ser incisivo, você tem que colocar todas as suas habilidades de copywriting em jogo para atrair visitas valiosas. E dê a esse artigo uma chance extra.

Existem várias técnicas para melhorar suas manchetes e mil modelos para usar como base para obter resultados. Depois, há as dicas que sempre funcionam e as palavras que despertam a atenção. As famosas palavras de gatilho. Mas quais são as palavras para evitar nas melhores manchetes? Existem termos que nunca devem ser usados ​​em um título?

Evite datas, não números, em manchetes – Não use datas em suas manchetes. Não, não use. A razão é simples: dê um prazo para o artigo que ficará inutilizável no futuro.

Lembre-se que os artigos têm uma vida mesmo depois de sair da home page do blog: graças ao Google que vasculha seus arquivos e coloca você na serp. E as estatísticas falam por si: a maioria dos benefícios vem dos posts antigos.

Pense em um título como este: “10 dicas para fazer marketing de mídia social em 2015” . Quanto tempo este artigo pode durar? Quanto tempo pode atrair atenção?

Em agosto já perdeu sua mordida, o leitor já está pensando em 2016. São soluções que são utilizadas para variar o calendário editorial.

Donata Meirelles informa sobre as tendências mais surpreendentes das semanas de moda internacionais

Os primeiros meses do ano são de grande agitação no ramo da moda, pois é quando acontecem alguns dos desfiles mais aguardados, das principais grifes do mundo. Cada metrópole, Nova York, Londres, Paris, São Paulo e etc, conta com as suas próprias tendências, mas e entre tudo o que foi apresentado nas passarelas e na moda de streetstyle, o que causou mais surpresa e expectativa? Confira a seguir 9 trends que se sobressaltaram em 2019.

  1. Botas com glitter

Aqueles que chegaram a pensar que os modelos de botas com glitter eram coisa do passado, estavam enganados. Durante o seu desfile para a coleção de verão 2019, a grife francesa Dior apostou alto nessa tendência, apresentando não somente um, e sim seis modelos repletos de glitter. O trend foi escolhido pela equipe de criação da marca para acompanhar a temática circense da nova coleção, reporta Donata Meirelles, e por conta disso foram utilizadas estampas divertidas, como estrelas e outros elementos que remetem ao circo, e tonalidades fortes, como prata, preto e branco.

  1. Bonés

No rol das tendências trazidas diretamente dos anos 2000, os bonés são um dos grandes destaques, e apareceram com grande frequência no streetstyle de Londres, Nova York e Paris. Considerado um item fashion e versátil, que é capaz de proteger o rosto do sol ou ainda espantar o frio no inverno, os bonés unem estilo e funcionalidade, razão pela qual tem sido incorporado no guarda-roupa de diversas influenciadoras. No dia a dia, esse item com pegada esportiva consegue deixar o look mais moderno e descontraído, sem perder a elegância quando combinado com peças mais formais, como roupas de alfaiataria.

  1. Coral

Depois de ser anunciada no final de 2018 como a cor do ano que estava para começar, já era de se imaginar que o coral apareceria bastante em 2019, contudo, as expectativas certamente foram superadas. Esse tom de laranja rosado fez muito sucesso nas passarelas de Londres e Milão, e também no streetstyle das duas metrópoles, incluindo nos looks de inverno. Apesar de ser uma cor quente, o coral demonstrou que funciona perfeitamente em casacos, tricôs e conjuntos de calça e blazer, tornando as produções mais alegres e descoladas.

  1. Transparência

Indo contra a crença de que o inverno é a temporada em que o corpo precisa estar mais coberto, várias grifes apresentaram desfiles com peças transparentes, como foi o caso da Prabal Gurung, Carolina Herrera e Zadige & Voltaire, informa Donata Meirelles. Para encaixá-la devidamente na coleção, os estilistas optaram por usar a transparência em alguns detalhes, ou então em itens por baixo de sobreposições, especialmente itens de alfaiataria, o que criou um contrate bastante interessante entre peças mais formais com a sensualidade do transparente.

  1. Strass

Muito além dos acessórios, o strass surgiu nas coleções de outono-inverno europeias também nos acabamentos de várias peças. Em itens do dia a dia, o strass pode ser encontrado nas alças e nas golas de vestidos e camisas, por exemplo. Já nos looks noturnos, os vestidos e conjuntos inteiramente de strass mostraram que o brilho está em alta no ano de 2019. Diversas grifes apostaram pesado nessa tendência, como foi o caso das elegantes Christopher Kane e Burberry.

  1. Athleisure

Esse importante trend de streetstyle já existe há algum tempo, mas tem se tornado cada vez mais popular entre fashionistas, atrizes, cantoras e grandes influenciadoras, no geral. Por conta disso, não é raridade observar essas personalidades com itens esportivos no look do dia a dia, como tops de ginástica, calças com listras nas laterais e casaco de moletom. A tendência de incorporar peças com um viés esportivo em produções fora da academia está ganhando muitas adeptas, pois esta é uma moda confortável, versátil e cheia de estilo.

  1. Meias acima do joelho

Após ser moda entre os roqueiros e os skatistas, por exemplo, a tendência da meia acima do joelho reapareceu com uma pegada mais colegial e clássica, com o intuito de tornar os looks mais femininos e delicados. Geralmente lisas mas em diferentes tonalidades, como preto, branco, rosa claro e cinza, esse modelo de meias pôde ser bastante visto no streetstyle das grandes metrópoles, sendo usado pelas fashionistas com vários tipos de calçado, como tênis, botas de cano baixo e alto, ou ainda com sandálias de salto, uma combinação considerada fora do comum e elegante.

  1. Bolsa-almofada

Possivelmente o trend mais polêmico do outono-inverno 2019 foram as bolsas no modelo almofada, uma proposta da Maison Margiela que em pouco tempo virou febre e apareceu, de forma similar, em outros desfiles e também no streetstyle, reporta Donata Meirelles. Uma das razões que levou a popularidade desse acessório é o fato das bolsas de mão estarem em alta no momento, mas além disso, a versatilidade desse item, que funciona tanto com produções mais pesadas, como também com looks que seguem a linha casual, também foi um ponto importante ao seu favor.

  1. Tiaras

Uma das tendências exclusivas de 2019 é a tiara, que há tempos não era vista nas passarelas e voltou com tudo na nova coleção de grifes do porte da Miu Miu e da Prada. Com muito glamour e personalidade, o item convenceu nas passarelas, demonstrando que é possível adaptá-lo a diferentes estilos. Seja através de um modelo aveludado e clássico, ou uma versão maior e mais conceitual, as tiaras são o tipo de acessório que exala requinte, e não por acaso são um dos itens queridinhos da realeza.

Quem é um gerente de TI e o que ele faz

O processo de criação de um produto de software geralmente envolve várias pessoas ou até mesmo uma equipe. O número de participantes e a complexidade do produto podem ser diferentes. Todo o processo de desenvolvimento de negócios deve ser dirigido por outra pessoa, caso contrário, o projeto sairá do controle e não será concluído. Ela está envolvida nesse negócio – gerente de TI.

Gerente de TI – trata do gerenciamento do departamento de desenvolvimento de produtos, planeja o processo de trabalho, determina os objetivos e requisitos do produto, monitora os prazos, juntamente com os desenvolvedores determina a implementação do produto, planeja junto ao departamento de marketing o conceito do produto, seu custo e promoção no mercado.

Como resultado, o gerente de TI está envolvido e participa de todas as etapas do desenvolvimento de software: desde o surgimento da ideia de criação até a promoção do produto ao mercado.

Quando é decidido exatamente como e por quem o projeto será desenvolvido, surge a questão sobre a organização do local de trabalho, as ferramentas necessárias e tudo o mais que possa ser necessário para um trabalho completo e contínuo.

O gerente fornece comunicação com a equipe de desenvolvimento, incluindo freelancers e outras empresas envolvidas. O gerente também pode ser responsável pela comunicação com os clientes ou com o cliente do produto, descobrindo requisitos ou esclarecendo quaisquer alterações.

Em geral, o gerente resolve todos os problemas organizacionais relacionados ao projeto e cria um ambiente de trabalho para a equipe.

A equipe é o componente mais importante no desenvolvimento de qualquer produto de software. Cada grande empresa tem seus próprios desenvolvedores, designers, profissionais de marketing, etc. Às vezes, por trabalhos realizados com pouca frequência, especialistas externos podem estar envolvidos. Se a empresa é pequena, os funcionários geralmente são atraídos de fora por um certo tempo, apenas na hora de criar o projeto e lançá-lo.

Nos ombros do gerente cai a tarefa de selecionar o especialista certo na equipe. A decisão de contratar qualidade e cara, ou barata, mas menos profissional, dependerá do projeto específico e das tarefas a serem executadas.

Ao implementar um produto de software, a confusão entre os membros da equipe é possível. Portanto, o gerente deve ser capaz de ajustar a atitude dentro da equipe para que os interesses pessoais não afetem o processo de trabalho.

Prós e contras da computação em nuvem

A computação em nuvem traz grandes vantagens, especialmente para pequenas e médias empresas: a aquisição de uma infraestrutura própria de TI, incluindo servidores, é cara, custa muito dinheiro e exige manutenção constante mais tarde – isso requer pessoal especializado que também precisa ser pago. Além disso, na melhor das hipóteses, o data center cresce com os negócios e isso não funciona da maneira tradicional. Em vez disso, os tomadores de decisão compram novos equipamentos em ciclos definidos, estimando as necessidades futuras. Em outras palavras, mais recursos são geralmente comprados do que realmente necessários.

Mas sem um data center, a maioria das empresas não pode mais agir. Uma solução baseada em necessidades fornece a computação em nuvem: A aquisição e a manutenção do hardware e notícias são então assumidas pelos profissionais e, na própria empresa, são apenas terminais simples e baratos para os funcionários necessários para acessar a oferta de computação em nuvem. Além disso, os farms de servidores profissionais, usados ​​pelos provedores de nuvem, geralmente são muito mais protegidos como poderia ser feito no local internamente: a equipe de segurança protege o sistema contra a invasão física de estranhos, os profissionais protegem os servidores contra ataques digitais e os especialistas em segurança contra incêndios garantem que nenhum incêndio possa destruir os dados. Além disso, muitos provedores de computação em nuvem fornecem backups obrigatórios de todos os dados.

Mas o sistema de computação em nuvem também tem suas desvantagens, razão pela qual muitas empresas ainda estão evitando usá-lo. Então, para algumas empresas, a falta de customização é motivo para rejeitar o modelo. É com os provedores de nuvem diferentes às vezes mais, às vezes menos dependentes de suas configurações. Em geral, um também é dependente: se o provedor interromper sua operação, inevitavelmente haverá um problema. Você também depende de uma forte conexão com a internet. Se isso for muito lento ou falhar regularmente, os funcionários não poderão trabalhar de forma eficaz com a computação em nuvem.

Mas as maiores preocupações provavelmente desencadearão a questão da privacidade. De duas maneiras: Embora seja verdade que os dados estão seguros no site, mas uma transmissão pela Internet é sempre um risco de segurança. O outro problema de segurança de dados geralmente tem a ver com a localização do data center.