Apple volta a ser a marca mais valiosa do mundo

Notícias: no fim do ano passado, a Microsoft tirou a liderança da Apple e se tornou a empresa mais valiosa do planeta. Na época, a Microsoft tinha um valor de mercado de US$ 812 bilhões, antes US$ 811 bilhões da empresa de Steve Jobs.

É certo que essa diferença poderia gerar uma pequena mudança nas posições e foi isso que aconteceu. A Apple recuperou a liderança com a valorização nesses quase 12 meses. Hoje a Apple tem valor de mercado de US$ 1,098 trilhão, enquanto a Microsoft vale US$ 1,078 trilhão. Essa diferença de US$ 20 bilhões garantiu a hegemonia da empresa fundada por Steve Jobs.

A Apple também conquistou o título de marca mais valiosa do mundo, com avaliação de US$ 234,241 bilhões.

A disputa está acirrada também pela terceira posição. A Amazon está avaliada em US$ 874 bilhões e o Google em seguida com US$ 872 bilhões.

Microsoft

Os resultados financeiros da Microsoft também surpreendem. Os resultados financeiros referentes ao terceiro semestre de 2019 foram surpreendentes, chegando a receita de US$ 33,1 bilhões e lucro líquido de US$ 10,7 bilhões. Esse montante representa um crescimento de 21%, em relação ao mesmo período de 2018.

Os resultados são muito positivos, tendo em vista que as divisões Xbox e Surface se estagnaram no período. O destaque ficou com os setores de Produtividade e Processos de Negócios com receita de US $ 11,1 bilhões. Outras divisões como Office, Dynamics e Linkedln atingiram US $ 10,8 bilhões, (inclui produtos para servidores e serviços in cloud). A divisão de computação (Windows e Bing) renderam US $ 11,1 bilhões a Microsoft.

O que chama a atenção é o equilíbrio de faturamento entre as três divisões, com cada uma delas faturando cerca de US$ 11 bilhões. Isso denota que a diversidade de negócios é um ponto positivo para a empresa, o que a tornou mais equilibrada e a assegura contra possíveis crises financeiras.