Libra, criptomoeda do facebook

Libra, é viável investir? Conheça as mudanças no mercado digital e suas novidades!

A criptomoeda ou moeda digital, surgiu de forma misteriosa em uma lista de emails de criptografia em 2008 no qual foi liberado, alguns meses depois, o código aberto da moeda virtual, e desde então vem sendo valorizada no mercado digital.

No dia 18/08/2019, o presidente e diretor executivo do Facebook Mark Zuckerberg, anunciou a criação da Libra, nova moeda virtual para Facebook, com objetivo de tornar simples as transações e transferências financeiras pelos usuários da rede social, incluindo o WhatsApp e Instagram desta forma sendo possível atingir públicos que não estão satisfeitos pelo sistema bancário e terá lastro nas moedas de menor variação nos mercados financeiros, como o dólar e o euro. Esta moeda ainda não possui valor inicial anunciado.

O Bitcoin a moeda virtual mais popular estava avaliada em US$ 9.289,57 na segunda-feira dia 17/08/2019. Na sexta-feira do dia 21/08/2019, o Bitcoin ultrapassou os US$ 10.000 pela primeira vez no ano. Com isso a valorização acumulada do ano alcançou 150%. E mesmo após essa rápida disparada no preço a criptomoeda continua crescendo. Na segunda-feira na data 24/08/2019, o moeda já registrou uma valorização de 1,7% e está sendo cotado a U$10.922,42. No Brasil, seu preço é de R$41.723,64. A sua valorização se deve ao crescimento da sua demanda no mercado ,as políticas expansionistas de bancos centrais e o lançamento da Libra, a criptomoeda do Facebook.

A noticia da Libra gerou um tumulto entre os governos de vários países com preocupações em relação a como regular a criptomoeda, protegendo os direitos dos consumidores e evitando a lavagem de dinheiro. A empresa garante que a carteira digital será completamente paralela à rede social, afirmando que por ser independente do Facebook, não será possível acessar o vasto banco de dados da empresa.

E no decorrer do tempo, a moeda digital vem adquirindo seu espaço no mercado de forma dominante, atraindo a atenção de governos, empresas, e indivíduos interessados em realizar investimentos prevendo grandes retornos.