Donata Meirelles na lista das brasileiras mais poderosas

Por sua contribuição com o mercado da moda, Donata Meirelles foi escolhida uma das 40 brasileiras mais poderosas pela revista americana Forbes. Veja como foi a entrevista e um pouco da trajetória da diva, que é uma das personalidades ligadas a moda mais conhecidas do país.

A publicação é de 2017 e listou mulheres poderosas, que levantaram ou estão à frente de organizações de destaque. São formadoras de opinião, capazes de inspirar atitudes, comportamentos ou ditam moda. Trabalham por condições igualitárias, acesso à saúde, justiça e educação.

A reportagem começou apresentando Donata, enaltecendo seus 30 anos dedicados à moda e o trabalho na Vogue. Ela afirmou que está entrando de cabeça nos eventos da marca e que não sabia como comemorar as três décadas de trabalho, que começaram na boutique de luxo Daslu.

Para a reportagem, Donata Meirelles respondeu algumas perguntas. Ela ressaltou que não foi sócia da Daslu, mas sim cliente, depois conseguiu um emprego como vendedora e por fim determinava quais as marcas de fora seriam vendidas pela loja. Nesse período, o governo Collor passou a permitir importações.

Durante a conversa ela falou sobre o convite que recebeu de Daniela Falcão, atual diretora da Globo Condé Nast, para trabalhar na Vogue no cargo de diretora de estilo. Para ela sua missão é proporcionar a visão da leitora para a revista. “Não sou jornalista, porém com os anos de experiência, acho que me saí bem”, disse.

Ela também falou sobre os eventos e seu desafio de “pensar fora da casinha” e assim gerar receita pela força que a marca detém. Para isso, a revista criou uma plataforma em que os profissionais viajam pelos quatro cantos do país, promovendo eventos, como ações promocionais, palestras e workshops.

Um desses eventos aconteceu em Goiânia – GO. Realizado em shopping da cidade, a ação reuniu mais de 70 mil presentes em um só dia. Os comerciantes também aderiram e desenvolveram ações paralelas. O faturamento foi muito bom e só perdeu para a melhor data para o comércio, o natal.

Além de Donata, a reportagem trouxe outros nomes conhecidos, como o da co-fundadora da Nubank, Cristina Junqueira, a diretora geral da Sephora Brasil, Flávia Bittencourt, a presidente do Conselho do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, a CEO da Pandora no Brasil Rachel Maia, a jornalista Sonia Racy, entre outras.

Início na Daslu

Em 1990 Donata Meirelles começou sua carreira na Daslu. A então estudante de economia dividia o tempo entre o trabalho e os cuidados com a filha mais velha Helena Bordon, com quem teve com o empresário Pedro Bordon.

Como diretora ela foi responsável pelas atividades de mais de 400 colaboradores e chegou a fazer mais de oito viagens por ano para fechar negócios durante os principais eventos de moda do mundo. Também foi braço-direito da dona da Daslu, a empresária Eliana Tranchesi.

A filha de Donata sempre era levada em muitas dessas viagens, conviveu com o meio da moda e tomou gosto por isso. Hoje, ela e as filhas de Eliana, Lu e Marcelle Tranchesi têm sua própria marca, a 284.

Mãe e filha são muito parecidas, na forma como se vestem, nos cuidados com o corpo, no tino comercial e em outros aspectos. Em entrevista a Istoé Gente, as duas falaram sobre suas semelhanças, planos, carreira e a relação que possuem.

Para Donata, além do bom gosto, a filha herdou bom humor, o gênio fácil, a capacidade de negociar e de fazer amizade rapidamente. Já Helena disse que sua paixão pela moda começou com a mãe. Segundo ela, sempre gostou das roupas, sapatos e acessórios da mãe.

Apesar de não vestirem o mesmo número, a filha sempre arruma um jeito de usar alguma peça de Donata, principalmente quando ela viaja. “Pego tudo quando ela viaja”, disse Heleninha (nome carinhoso dado pela mãe). Ela usa algum conto ou acessório para ajustar vestidos e outras peças.

Presença digital

Tudo o que Donata Meirelles veste, os eventos que frequenta, as viagens que faz e publicações da Vogue vão parar na mídia especializada em moda, em especial nos perfis das redes sociais e blogs.

Ela mesma posta muito sobre seu cotidiano nas redes sociais. Milhares de seguidores no Instagram interagem com suas postagens, geralmente fotos dos eventos que participa, jantares de gala, entre outras imagens. O Facebook é um pouco diferente e traz mais postagens com teor informativo.